Coronavírus: Pró-Rim reforça cuidados com pacientes em hemodiálise e transplantados

Mulheres tem mais doenças nos olhos que os homens. Saiba porque.
12 de março de 2020
Abril Marrom: Sadalla alerta para combate à cegueira
13 de abril de 2020
Mostrar tudo

Coronavírus: Pró-Rim reforça cuidados com pacientes em hemodiálise e transplantados

Com o objetivo de evitar a contaminação pelo coronavírus, nos últimos dias vários alertas pedindo para a população permanecer em casa estão sendo emitidos, porém muitas pessoas não possuem essa opção, como é o caso do paciente renal Carlos Elioterio (54 anos) que faz hemodiálise 3 vezes por semana e precisa seguir seu tratamento na Fundação Pró-Rim para manutenção da sua vida.

“Faço parte do grupo de risco, assim como os outros que estão nessa batalha pela vida. Peço por mim e por estas pessoas, fique em casa”, apela Carlos a toda população. O pedido do paciente tem justificativa simples, pessoas hipertensas, diabéticas, idosos, doentes crônicos e imunossuprimidos fazem parte do grupo mais suscetível ao vírus e podem apresentar um quadro mais grave no contágio do vírus.

Em todas as unidades de diálise da Pró-Rim, para garantir a segurança dos pacientes e de funcionários, a rotina de atendimento incluiu novas ações e reforços nos processos de higienização. Um plano de contingencia foi implantado para conter a disseminação do vírus, proteger pacientes e também orientar familiares. A higienização das mãos, que já era um procedimento padrão adotado pelas equipes, foi reforçado entre os pacientes e seus familiares. Além de serem inclusos as demais orientações do Ministério da Saúde, como a triagem no início das sessões de hemodiálise, identificando possíveis casos suspeitos, e o distanciamento de 1 metro entre as pessoas em locais fechados.

O médico e presidente da Pró-Rim, Marcos Alexandre Vieira, orienta que os pacientes só saiam de casa para fazer o tratamento, pois quem tem doença renal crônica tem imunidade diminuída.

As placas pelos corredores lembram a principal forma de prevenção. Assim que qualquer pessoa entra no prédio devem lavar as mãos ou higienizá-las com o álcool em gel. Caso alguém apresente sintomas com critérios de internação como falta de ar e febre alta é direcionado para o atendimento no local de referência do município como UPA ou emergência hospitalar.

Atualmente 831 pessoas fazem tratamento na Fundação Pró-rim e a recomendação do Ministério da Saúde é que todas essas pessoas intensifiquem os cuidados. A instituição orienta que os pacientes só devem ser acompanhados em situações extremamente necessárias e não devem apresentar sintomas de gripe ou resfriado. Durante as sessões de hemodiálise ou consultas médicas, os acompanhantes deverão aguardar o término do atendimento em local aberto.

“Em casa as principais orientações são as mesmas para evitar contaminação por qualquer vírus: lavar bem as mãos e manter a etiqueta respiratória (usar lenço descartável quando tossir ou espirrar e descartar – se não tiver lenço, não usar as mãos, mas o antebraço)”, alerta o nefrologista. A indicação vale, também, para cuidadores e familiares de pacientes. Além disso, manter alimentação saudável é importante para todas as doenças e a infecção pelo coronavírus não é exceção.

Doação de suprimentos mantém o atendimento de pacientes

A Pró-Rim, assim como outras instituições de saúde, se deparou com a falta de insumos e equipamentos de proteção individual para aquisição nos fornecedores, além do aumento nos valores dos materiais com alta demanda no mercado. Para manter o atendimento de forma segura aos pacientes e funcionários, seguindo as determinações do Ministério da Saúde, a instituição iniciou uma campanha de doação de equipamentos e insumos.

A comunidade e empresas podem contribuir com a doação de: máscaras cirúrgicas, álcool em gel 70%, luvas de látex P/M/G, touca descartável, entre outros itens imprescindíveis para os serviços. A lista completa de materiais que fazem parte da campanha está disponível no site www.prorim.org.br.

Os interessados em participar da campanha podem entrar em contato pelo email relacionamento@prorim.org.br ou no telefone (47) 99911-2619 whatsapp. Os materiais doados serão distribuídos entre as unidades da instituição em Santa Catarina e Tocantins. Além disso, a Pró-Rim também esta aceitando contribuições para a compra dos insumos no link doe.prorim.org.br.

Sobre a Fundação Pró-Rim: A Fundação Pró-Rim foi fundada em 1987, em Joinville (SC), pelos médicos nefrologistas Dr. José Aluísio Vieira e Dr. Hercilio Alexandre da Luz Filho com o propósito de oferecer um tratamento mais digno e diferenciado aos pacientes renais. Atualmente, a instituição possui unidades nas cidades de Joinville, São Bento do Sul e Balneário Camboriú em Santa Catarina, e as unidades de Tocantins, localizadas na capital Palmas e em Gurupi. Atende mais de 800 pacientes em hemodiálise e já ultrapassou o número de 1.700 transplantes renais. Recebeu em 2019 o prêmio “Melhores ONGs”, ficando entre as 100 instituições de destaque no Brasil, também possui certificação internacional Qmentum, prezando a qualidade dos serviços e a segurança do paciente. (www.prorim.org.br)    

Mariana Woj
Mariana Woj
Sou jornalista por profissão, editora da Revista Babies, casada com o Leandro e apaixonada pelo coração cheio da amor que adquiri desde que me tornei mãe do Ben,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *