Cronica: O Sapato

Crianças fazem a festa na Feira do Livro
12 de junho de 2017
2a Edição Escola de Pais
20 de junho de 2017
Mostrar tudo

Cronica: O Sapato

Escrito por: Sena Junior

A um longo tempo, muito atrás do nosso tempo, surgiu o que chamo de momento oportuno, a descoberta da solução de uma necessidade. Alguns chamam de apropriação de coisas que já existem, outros chamam de descoberta, existem muitos que nomeiam simplesmente como uma ideia e eu procuro dizer que isso nada mais é do que unção divina.

Algumas das soluções para as necessidades encontradas durante o nosso dia e em tudo o que fazemos nos permite avançar para um lugar melhor. Resolvido em termos de ações e atividades que precisamos realizar ao longo do dia. Uma grande descoberta nos promove momentos inexplicáveis, tento então explicar o dito sentimento de um inventor.

Algo avassalador, transformador, um segundo da unção divina que promove a mudança total de um caminho,  força inesgotável de prazer e alegria. Viver um momento como este faz se sentir o maior dos maiores existentes em todo o mundo, traz força e energia que ultrapassa todas as possíveis fraquezas do caminho. Tudo se torna possível! Aparentemente essa explicação se refere a algo que não existe na realidade, e é realmente isso.

Criar algo e isto se declarar novo e útil é exatamente como me refiro, é abraçar com toda a força o sentimento maior de posse em algo que somente quem sente consegue compreender, é uma fé desesperada no invisível, é transformar tudo o que até aquele momento era impossível em algo real, simples e possivelmente brilhante aos olhos de todos que o admiram pela primeira vez.

Assim foi quando se observou pela primeira vez a necessidade de proteção dos pés em uma longa caminhada. Não sei ao certo em que momento isso aconteceu, mas tenho certeza de que o sentimento promovido deste instante ao indivíduo que o criou, foi esse. Uma força de dentro pra fora, trazendo uma alegria sem fim. Tento imaginar o momento e acrescento outros ainda maiores promovidos daquele que se fez surgir o primeiro.

Inventores do sapato, do carro, do carrossel de brinquedo, e de todas as coisas que trazemos para o mundo real, que eram simplesmente imaginados antes, somam vontades e desejos  que usuários de sua invenção terão. Sentimentos multiplicados ainda mais quando a criatividade assumir o lugar do que se era previsível ao uso.

Existem também desejos não declarados na invenção, sentimentos que nos vem a tona inexplicavelmente através de invenções que não os promoveriam no âmbito normal. Pergunto pois, por esse tema. Você lembra do seu primeiro sapato?

Eu não lembro do meu primeiro sapato, mas tenho certeza que me foi dado de presente, pois era muito pequeno e jamais poderia saber o que era um e nunca poderia entender pra que ele poderia me servir. Deve ter sido lindo o momento de ter calçado o primeiro sapato. Isso pode ter acontecido ainda quando eu era bebê. Imagino que minha mamãe, ou meu papai calçaram em meu pé, ainda pequeno e delicado com seus minúsculos dedinhos. Ali meus pés se tornaram protegidos do frio, envolvidos em uma embalagem de presente.

Não tenho o sentimento ao certo deste momento em meu consciente, mas creio que o inconsciente recorda com detalhes, pois todas as vezes que calço o sapato, sei pra que ele serve, sem mesmo ter sido explicado a sua função e de quantas vezes já me foi útil durante a minha vida. As respostas da pergunta anterior devem estar borbulhando a mente e transferindo todas as boas lembranças de seu caminho pelo passado.

Me refiro ainda mais de sentimentos causados por este invento e acrescento hoje mais um promovido pelo sapato. A alegria de comprar o primeiro sapato de um crescente presente é ainda maior de todos os sentimentos que me vieram até hoje. Presentear pela primeira vez alguém que se tornará a mais importante criatura de sua vida é algo maravilhoso. Repito, não sei como deve ter sido o momento e sentimento que o inventor do sapato teve quando o concluiu. Ao certo ele jamais imaginou que a sua invenção iria promover a alguém esta alegria que tenho.

Trazer pra dentro de casa o primeiro sapato do ser que está sendo gerado, que em breve estará em meus braços e que calçarei pela primeira vez os seus pés é maravilhoso. Deus me deu um presente, percebo que não, Deus me deu muitos presentes, mas este que Ele me promove, é de longe, de muito longe, o maior dos presentes. Todos os sentimentos se concluem em um só. Amor eterno!

A unção divina detalhada como inspiração ou dádiva fornecida a nós no objetivo de evolução e avanço de novas soluções somente poderiam nos acrescentar ainda mais com sentimentos de extrema alegria e regozijo, para que tenhamos em nossos dias força e esperança no que se promove a doce forma de vivermos com Cristo. Deus nos tem amor eterno e por nós trouxe a graça da vida eterna. Sentimos nestes pequenos momentos de total entrega um toque de Deus e a certeza de que nos tem com muito agrado e amor.

Fomos presenteados com mais essa graça, um filho se formando no ventre da nossa família. Ouvidos por Deus em nossas orações e acrescentados de mais uma benção em nossas vidas. Um milagre aqui se fez. Desejava a muito ter sido concedido com essa alegria, mas Deus nos faz provar a fé e nos quer perto Dele dando a nós o tempo para entendermos a forma de como Ele nos quer. Agradeço a cada dia, por Ele estar com minha família e comigo todo o tempo , sendo misericordioso e bondoso. Não sou nada digno de sua graça e mesmo assim ele me promove todo o amor. Amor que orienta, amor que capacita e amor que edifica.

Seguir a Cristo me leva a crer que a vida com Ele, a vida eterna, será ainda mais grandiosa do que já se promove neste pequeno momento, nosso início, o início da vida com Deus. O nosso presente já está crescendo, está cada vez maior e quando ele estiver aqui comigo já terá a sua disposição um sapatinho para aquecer os seus pés e lhe ajudar em sua caminhada, estando assim, protegido nos pés onde estiver.

Deus o protege desde antes mesmo de ter aparecido a nós, ele nascerá com um propósito. Creio nisso, pois foi assim que oramos e pedimos a Deus. “Traga-nos um propósito e nos traga um filho com um propósito assim como desejar”.

Nascerá com a proteção de Deus e com a promessa de um dia vê-lo, abraçá-lo e sentir o Seu toque, o toque de Deus.

Mariana Woj
Mariana Woj
Sou jornalista por profissão, editora da Revista Babies, casada com o Leandro e apaixonada pelo coração cheio da amor que adquiri desde que me tornei mãe do Ben,

1 Comentário

  1. Larissa Ribeiro disse:

    Que lindo, Deus abençoe vocês 🙏🙏🙏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *