Manual básico de visitas ao recém-nascido

Médico e escritor Augusto Cury palestra em Joinville
1 de março de 2016
Licença-paternidade: infelizmente o direito é só para alguns
13 de abril de 2016
Mostrar tudo

Manual básico de visitas ao recém-nascido

A ansiedade para conhecer um bebê que acabou de nascer é normal, mas antes de sair correndo para a maternidade, respire fundo e preste atenção em alguns detalhes. Desta forma, você não corre o risco de ser inconveniente e atrapalhar esse momento tão intimo e delicado da nova família que muitas vezes precisa de um tempo sozinha para estreitar os laços e se recuperar do parto. Para evitar gafes, confira as nossas dicas antes de visitar um recém-nascido.

Tenha calma

Evite visitar no mesmo dia que o bebê nasceu. Independente do tipo de parto a mamãe precisa descansar. Se possível deixe para visitar após o primeiro mês. Geralmente é o período mais difícil e de adaptação para os pais e o bebê.

Nunca visite sem avisar

É falta de educação e bom senso aparecer de surpresa. Além disso, você pode tocar a campainha bem na hora da soneca, que também é um dos poucos momentos que a mãe tem para aproveitar e descansar. Portanto a melhor opção é ligar e combinar com a mamãe o melhor horário para que ela possa te receber.

Não peça para pegar o bebê no colo

A maioria das mães não gosta de ver seu recém-nascido no colo de outra pessoa e desta forma você pode colocá-la em uma situação desconfortável ou com vergonha de dizer não. Só pegue se ela oferecer.

Segure os conselhos e palpites

Tudo o que uma nova mãe não precisa é de palpites. Por isso evite ficar fazendo comparações com outros bebês em relação ao peso, quantidade de mamadas, tamanho, etc,. A fase de adaptação nem sempre é fácil para muitos pais, e esses tipos de comentário não ajudam em nada. Se você não concorda com alguma atitude que viu guarde para você.

Homens só os mais íntimos

Se você é amiga da mamãe e vai visitá-la, deixe o namorado em casa. Homens em visita, só os mais chegados. Caso contrário, pode ser constrangedor para a mãe na hora de amamentar e até mesmo pelas roupas que ela pode estar usando.

Lugar de carinho

O melhor lugar para fazer carinho no recém-nascido é o pezinho. Nada de apertões na bochecha, beijos e toques nas mãozinhas das crianças. Além disso, antes de se aproximar é importante lavar bem as mãos e usar álcool gel.

Não vá se estiver doente

Nunca visite um bebê caso esteja doente. Um simples resfriado pode ser extremamente prejudicial para a criança. Mesmo que você seja da família espere estar melhor.

Tire fotos apenas se os pais permitirem

Não tire fotos de bebês sem autorização dos pais. E, se eles deixarem, opte por tirar sem flash. Além disso, não esqueça de perguntar se pode postar nas redes sociais. Alguns pais não gostam de ver fotos dos seus filhos na internet.

Não fume e não use perfumes

O olfato do bebê é muito sensível. Sem falar na possibilidade de ele ter uma série de alergias ou restrições, que ainda não foram diagnosticadas. Por isso, é de bom tom evitar expor a criança a cheios desnecessários.

Não leve crianças

As primeiras semanas talvez não seja o momento adequado para iniciar a convivência, isso porque os pequenos podem fazer muito barulho ou querer pegar o bebê, deixando os pais em desespero.

Ajuda é sempre bem-vinda

Se você for íntimo do casal, não pense duas vezes antes de arregaçar as mangas. Depois de ver o rostinho do bebê e de parabenizar os pais, faça o que puder para ajudá-los em casa. Lavar uma louça, varrer, levar um lanche, se oferecer para cuidar do bebê enquanto a mãe toma um banho ou, então, levar o filho mais velho, se o casal tiver, para dar um passeio são tarefas simples, mas que fazem muitas diferença na fase de adaptação. Acredite: estes serão os melhores presentes que você pode dar.

Hora de ir embora

Se perceber que o bebê está reclamando e que pode ser fome, esse pode ser um sinal de que é momento de se despedir. Algumas mulheres se sentem constrangidas e preferem amamentar o bebê sozinhas, de maneira reservada.

 

Mariana Woj
Mariana Woj
Sou jornalista por profissão, editora da Revista Babies, casada com o Leandro e apaixonada pelo coração cheio da amor que adquiri desde que me tornei mãe do Ben,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *